Untitled Document
   

BLOG

Feeds RSS

Facebook

Tweeter Canal SINAERJ Youtube

Google+   Versão SINAERJ Mobile Tradutor Online English Version
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
 
 
 
 
 
 
SINDICALIZE-SE!
Juntos somos mais fortes!
- ADMINISTRADOR
- ESTUDANTE
Clique acima e preencha sua ficha.
 
JORNAL IMPRESSO
Ano 10 - nº 42<BR> Set e Out de 2016
Ano 10 - nº 42
Set e Out de 2016
Edições anteriores
JORNAL VIRTUAL
Ano 2 - nº 4<BR> Ago e Set de 2017
Ano 2 - nº 4
Ago e Set de 2017
Edições anteriores
 
INFORMATIVO
Ano III - nº 216
Julho 2017
Edições anteriores
REVISTA
Ano IV - Edição 2<br>Virtual 2017
Ano IV - Edição 2
Virtual 2017
Edições anteriores
 
 
          SELO ANUAL
52 anos<br />9 de setembro de 2017
52 anos
9 de setembro de 2017
Edições anteriores
SINAERJ - 39 ANOS
SINAERJ - 37 Anos
          SELO ANUAL
47 anos
9 de setembro de 2012
SELO ANUAL
52 anos<br />9 de setembro de 2017
52 anos
9 de setembro de 2017
Edições anteriores
SELO ANUAL
47 anos
9 de setembro de 2012
 
SINAERJ - 37 ANOS
SINAERJ - 37 Anos
 
Faça seu recadastramento online!
Mantenha sempre seus dados atualizados para que possamos enviar nossos informativos.
 
 Informativos Eletrônicos SINAERJ
Cadastre-se gratuitamente para receber nossos informativos eletrônicos e mantermos atualizado.
 
 
 
 
 
 

  Encaminhar      Impressão      RSS   

Decreto nº 84.702, de 13 de maio de 1980



Simplifica a prova de quitação de tributos, contribuições, anuidades e outros encargos, e restringe a exigência de certidões no âmbito da Administração Federal.

O Presidente da República, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 81, itens III e V, da Constituição e tendo em vista o disposto no artigo 14 do Decreto-Lei 200, de 25 de fevereiro de 1967, e no Decreto nº 83.740, de 18 de julho de 1979, que institui o Programa Nacional de Desburocratização, e,

Considerando:

a) que, no relacionamento entre órgãos e entidades da Administração Pública deve prevalecer o princípio da presunção de veracidade, especialmente no que tange aos documentos expedidos por uma repartição para prova perante outra repartição de qualquer nível da Federação;

b) que, salvo as exceções expressamente previstas em lei, a validade de certidões e outros meios de prova não deve ficar restrita ao órgão ou entidade a que venham ser apresentados, nem condicionada a uma finalidade específica ou à sua exibição apenas no original;

c) que a excessiva exigência de prova documental constitui um dos entraves à pronta solução dos assuntos que tramitam nos órgãos e entidades da Administração Federal;

d) que as despesas com a obtenção de documentos oneram mais pesadamente as classes de menor renda;

Decreta:

Art. 1º - A prova de quitação ou de regularidade de situação, perante a Administração Federal, Direta e Indireta, e Fundações instituídas ou mantidas pela União, relativa a tributos, contribuições fiscais e parafiscais, encargos sociais, trabalhistas e previdenciários, anuidades e outros ônus devidos a órgãos e entidades encarregados da fiscalização do exercício profissional, far-se-á por meio de certidão ou comprovante de pagamento, observado o disposto neste Decreto.

Parágrafo único - Poderá ser admitida como prova de quitação a exibição do comprovante de pagamento nos seguintes casos:

I - de débito em que o pagamento depende de notificação;

II - de débito referente a importâncias fixas sujeitas a pagamentos periódicos;

III - de tributos, multas e outros encargos administrados pelo Ministério da Fazenda, quando indicados nos termos do Decreto-Lei nº 1.715, de 22 de novembro de 1979.

Art. 2º - A cópia de certidão ou de comprovante de pagamento autenticada na forma da lei dispensa nova conferência com o documento original.

Parágrafo único - A autenticação poderá ser feita, mediante, cotejo da cópia com o original, pelo próprio servidor a quem o documento deva ser apresentado.

Art. 3º - A certidão e o comprovante de pagamento serão aceitos como prova de quitação pelo prazo mínimo de 6 (seis) meses, contados da data de sua expedição, independentemente de neles constar prazo menor de validade.

Parágrafo único - O disposto neste artigo não se aplica ao Certificado de Quitação a que se refere o artigo 128, item I, alínea "c", do Regulamento do Custeio da Previdência Social, aprovado pelo Decreto nº 83.081, de 24 de janeiro de 1979.

Art. 4º - A certidão vale como prova de quitação dos tributos, contribuições e encargos nela mencionados, independentemente da motivação ou da finalidade de sua expedição.

Parágrafo único - A certidão expedida para prova junto a determinado órgão ou entidade valerá perante qualquer órgão ou entidade da Administração Federal, Direta ou Indireta, e fundações instituídas ou mantidas pela união.

Art. 5º - É vedado aos órgãos e entidades da Administração Federal Direta ou Indireta, bem como às fundações instituídas ou mantidas pela União:

I - recusar certidão, em virtude de ter sido expedida com fim específico;

II - atribuir validade somente a documento apresentado na via original;

III - exigir a exibição do original de documento cuja cópia haja sido autenticada na forma do artigo 2º, "caput";

IV - reter o original de documento cuja cópia haja sido autenticada na forma do parágrafo único do artigo 2º;

Art. 6º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Brasília, em 13 de maio de 1980, 159º da Independência e 92º da República.

João Baptista de Oliveira Figueiredo
Presidente da República
Hélio Beltrão



Fonte: SINAERJ
Data: 26/11/2012


 
 
 
Untitled Document
ENDEREÇO
Av. 13 de Maio, 13 - 8º andar
Centro, Rio de Janeiro / RJ
CEP: 20031-901

Tels.: 21 2262-3090 / 2532-2387
2533-9847 / 2262-3760

Copyright © 2012-2015.
SINAERJ - Sindicato dos Administradores no Estado do Rio de Janeiro.
Todos os direitos reservados.
   HOME   |   RECOMENDE-NOS   |   CONTATO     
 
Assessoria de Comunicação   Projeto & Desenvolvimento
AZIMUTT Business Intelligence Model