Desigualdade salarial entre homens e mulheres continua alta em 20,5%

http://www.administradores.org.br/wp/wp-content/uploads/2019/03/mulheres-mercado-1.jpgDesigualdade salarial entre homens e mulheres continua alta em 20,5%

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), baseada na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), avaliou a participação das mulheres no mercado de trabalho. Como era de se esperar, em 2018, entre as idades de 25 a 49 anos, a desigualdade salarial entre as classes prevalece alta com uma média geral de diferença de 20,5%.

A situação piora ainda mais com a análise de mulheres com idades entre 40 a 49 anos, na qual o desequilíbrio equivale a 25,1%. Em diversas categorias a diferença é gritante, como por exemplo nos altos cargos de empresas; uma diretora ganha 22,7% a menos do que um diretor. No ensino, as professoras recebem 17,4% a menos do que os professores, e nos ramos de saúde e advocacia, a remuneração é, em média, 72% do salário dos homens.

“A diferença salarial é exorbitante. Atualmente, as mulheres estão conquistando cada vez mais seu espaço na sociedade, porém, infelizmente ainda existe preconceitos sobre a sua entrada e permanência no mercado de trabalho. Isso é resultado de doutrinas adotadas de muitos anos atrás. Esperamos que no futuro, não exista mais essa desigualdade tão absurda. O Sinaerj repudia e luta pela igualdade de oportunidades”, comenta Edson Machado, Presidente do Sinaerj.

Author Description

Sinaerj

No comments yet.

Join the Conversation