Eletrobras ameaça fechar as portas de subsidiária se leilão não acontecer

http://www.administradores.org.br/wp/wp-content/uploads/2018/10/Eletrobras-ameaça-fechar-as-portas-de-subsidiária-se-leilão-não-acontecer.jpgEletrobras ameaça fechar as portas de subsidiária se leilão não acontecer

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, anunciou que a Amazonas Energia deve encerrar as suas operações, caso o leilão que prevê a entrega da estatal ao capital privado não seja realizado. A subsidiária é a que tem a maior dívida entre todas outras da companhia elétrica, em um total de R$ 20 bilhões, sendo R$ 15 bilhões só com a Petrobras. A licitação da distribuidora está marcada para acontecer nesta quinta-feira (25).

A decisão pelo encerramento das atividades da Amazonas Energia parece pressionar que o leilão aconteça, como se fosse a única alternativa viável para quitar a dívida da estatal. Além de dar prosseguimento com o extermínio das empresas públicas no mercado, esse absurdo ainda vai acarretar em um corte de funcionários que levará centenas de trabalhadores ao desemprego. Atualmente, o índice de desocupados no Brasil já atinge quase 13 milhões de brasileiros.

O leilão da distribuidora, marcado para acontecer nesta semana, passa por impasses. Na última quinta-feira (18), por 34 a 18 votos, o Senado rejeitou a projeto de lei que viabilizava a desestatização de todas as subsidiárias da Eletrobras. A votação aconteceu depois de quatro entre seis empresas já terem sido vendidas. O objetivo do texto era tornar as estatais mais atraentes ao mercado privado. Essa reprovação dificulta ainda mais as definições do futuro da distribuidora de energia de Amazonas. Após a rejeição no Congresso, o projeto deve ser arquivado.

Os interessados em comprar a Amazonas Energia devem apresentar suas propostas até hoje (22). Além desta, a Companhia Energética de Alagoas (Ceal) também permanece com situação indefinida. A estatal teve seu leilão suspenso por decisão judicial expedida em junho pelo ministro do STF Ricardo Lewandowski.

“Essa declaração do presidente da Eletrobras é um completo absurdo. Da forma mais descarada, eles querem privatizar as subsidiárias a qualquer custo e agora usam como artifício a ameaça de fechar as portas da distribuidora de Amazonas, se o leilão não acontecer. Ou seja, ou vendem, ou fecham. Não podemos permitir que a desestatização seja a única alternativa viável para quitar o débito da empresa. Isso é um reflexo de uma gestão má administrada e irresponsável”, disse Edson Machado, Presidente do Sinaerj.

Author Description

Sinaerj

No comments yet.

Join the Conversation