Nova Lei Trabalhista deixa rastros de desemprego e retirada de direitos

http://www.administradores.org.br/wp/wp-content/uploads/2018/03/lei-trabalhista.jpgNova Lei Trabalhista deixa rastros de desemprego e retirada de direitos

A reforma trabalhista de Temer mal entrou em vigor e já tem deixado rastros de “destruição” e desemprego. Em pouco menos de três meses da aplicação da nova lei, foram registrados 12 milhões de desempregados, aumento do trabalho informal e milhões de demissões em massa. Esse lastimável resultado, vai contra as argumentações dos parlamentares à época para aprovar a famigerada lei 13.467/17, que prometia geração de emprego e garantia de segurança jurídica para os empresários.

“A proposta da reforma trabalhista invadiu os meios de comunicação com promessas falsas de emprego e a criação de novos postos de trabalho, o que vem sendo desmitificado com as reais provas de redução de empregos no País. E em meio a tamanha redução de direitos, a solução mais plausível é a revogação dessa Lei”, propõe o Presidente do Sinaerj, Edson Machado.

Seguindo esse caminho, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) tem atuado em inúmeras frentes para anular os efeitos dessa legislação e uma das ações consiste em coletar 1,3 milhão de assinaturas para viabilizar um Projeto de Lei de Iniciativa Popular que propõe a revogação da reforma, além de ações e denúncia nas instâncias internacionais como o documento que foi protocolado na Organização Internacional do Trabalho (OIT), atuação na Justiça, entre outros movimentos.

O Sinaerj apoia o movimento pela revogação dessa reforma trabalhista que deteriora as relações de trabalho e arranca direitos dos trabalhadores que foram adquiridos com anos de luta.

Author Description

Sinaerj

No comments yet.

Join the Conversation