Reginaldo Oliveira – Crise que assola o Rio de Janeiro

Numa época em que os servidores do Estado do Rio de Janeiro se humilham para receber, não algo a mais, mas simplesmente o que lhes é devido de salário; num momento em que aposentados do Estado têm vivido de caridosas e humilhantes doações de parentes e amigos para não padecerem do assombroso mal da fome, num momento em que para garantir a sobrevivência os servidores enfrentam a tropa de choque e cães ferozes da repressão do Estado;  no momento em que a UERJ, um símbolo do gigantismo da qualidade intelectual, um celeiro de cabeças ilustres, uma usina de formação de mentes brilhantes, um símbolo da riqueza de nossa sabedoria agoniza em praça publica na espera do seu previsível fim trágico eu, na qualidade de representante eleito pelos profissionais administradores no Estado do Rio de Janeiro CRA-RJ, e também como dirigente do sindicato dos administradores do nosso Estado – SINAERJ.



Sinto-me na obrigação de tornar pública minha repulsa, minha indignação acerca do ato de nomeação para a Secretaria de Estado de Proteção da Mulher e do Idoso a senhora Solange Almeida. Essa senhora, sobre a qual pairam dúvidas sobre sua conduta, eis que é ré em processo da operação Lava-Jato, pois, se assim não fosse não estaria sendo objeto de investigações pelo poder judiciário, em nada tem a contribuir para o que quer que seja para o Estado do Rio de Janeiro.



Nós, Administradores, temos, sem muito esforço, a capacidade de perceber que o calamitoso problema por que vem passando o Estado em muito se agrava pela falta de técnica científica de Administração e da falta de sensibilidade política para compreender que o Estado é do povo, e para o povo devem ser direcionados todos os seus esforços.



O mandatário maior do Estado do Rio de Janeiro, eleito pelo povo do nosso Estado, com decisões inconcebíveis e desastrosas de natureza como esta que se apresenta nos faz reforçar a tese de que a representatividade neste país está ferida de morte e precisa, urgentemente, ser repensada por todos os segmentos organizados da sociedade, incluindo-se, neste contexto, sindicatos e conselhos de representação profissional de todas as categorias, visto que são entidades políticas e têm sua parcela de contribuição a ser dada em prol da sociedade.



Decisões como as tomadas pelo Mandatário maior demonstram o vício e a contaminação com o que de algo mais podre existe na política brasileira. Justificar a nomeação de alguém, dentre tantos brasileiros e brasileiras, de conduta ilibada e comprometidos com o bem-fazer que estão humilde e silenciosamente dando suas contribuições para uma sociedade melhor, escolher alguém que goza de uma notoriedade negativa pela gestão do município que foi mandatária, bem como pelos laços com alguém que habita o cárcere, não pela defesa da sua vida, de terceiros ou algo que o valha, mas por crimes praticados contra os interesses da pátria e de seu povo, deve nos causar, sempre, indignação e repulsa.



O povo do Estado do Rio de Janeiro que sofre com a demora, com o calor absurdo e com a superlotação dos transportes públicos; que sofre com a espera e com a falta de atendimento médico nas UPAs do Estado; que sofre com as perdas de seus entes queridos vítimas da crescente e desordenada violência que assola o Estado diuturnamente; que sofre com a falta de saneamento básico; que sofre com a educação de péssima qualidade que não pavimenta futuro de nenhuma criança ou jovem que dele necessita; que sofre com a falta de emprego e dignidade dele decorrente; que  paga altos impostos que só servem para alimentar o paquiderme da máquina pública que só constrói obras faraônicas, sem que as mesmas interfiram de forma positiva em suas vidas cotidianamente, e que paga estupendos salários e alimenta com privilégios de toda ordem uns poucos, simplesmente NÃO MERECE ISSO! Portanto, que fique registrado meu isolado e modesto protesto.


Reginaldo de Oliveira – Diretor do Sinaerj e Conselheiro do CRA-RJ


*Artigo lido em 14/03/2017, na plenária de Conselheiros do CRA-RJ


                                                       

Author Description

Sinaerj

No comments yet.

Join the Conversation